Novidades

As Crianças

Home » Novidade » As Crianças

Crianças foram surgindo na vida de Roberto Carlos e como consequência aparecendo também em sua discografia.
Veja a homenagem preparada para esses pequenos seres que encantam nossas vidas.

Passeando pela discografia chegamos à conclusão de que não há criança que não se identifique com as letras engraçadas e bem humoradas dos anos 60.
Como não se divertir com a fuga do leão?

“Um leão está solto nas ruas
Já faz um dia que ele fugiu
A turma está aflita pra vê-lo outra vez
Na jaula de onde ele saiu”
Um leão está solto nas ruas

Ou com peripécias aquáticas…

“Mas uma onda mais forte chegou
E fora da prancha me atirou
Quase que morro, quase me afoguei
E quando voltei o broto não encontrei”
Broto do Jacaré

Sem falar em historinhas de terror, ou seriam terRIR?

“Tremi de cima abaixo sem sair do lugar
Quando de repente eu ouvi alguém falar
Bem junto de mim esse alguém me falou bem assim
Eu sou o Frankstein”
Noite de terror

Com o passar do tempo as crianças começaram a fazer parte da vida de Roberto Carlos e uma das primeiras demonstrações de que isso estava acontecendo foi com a gravação em 1970 de `Roberto Carlos narra Pedro e o Lobo`.
Pedro e o Lobo

Esse LP foi o registro em estúdio de um recital do qual Roberto Carlos participara meses antes na sala Cecília Meireles, no centro do Rio de Janeiro junto a New York Philarmonic, sob a regência de Leonard Bernstein.
A intenção do compositor russo Prokofiev era criar uma história através da qual os jovens pudessem se familiarizar com os nomes e sons de vários instrumentos.
Para isso ele relacionou cada personagem a um instrumento.
(nota do site: este LP foi reeditado em CD e faz parte da coleção Pra Sempre – anos 70)

Já em 1972, Roberto gravou também, de autoria de Dorival Caymmi, Acalanto

“Lá no céu deixam de cantar
Os anjinhos foram se deitar
Mamãezinha precisa descansar
Dorme anjo, papai vai lhe ninar
Boi, boi, boi
Boi da cara preta
Pega essa menina
Que tem medo de careta”
Acalanto

Nesse mesmo ano, as crianças não foram esquecidas na hora de pedir por um mundo melhor.

“Eu vou pedir que as estrelas não parem de brilhar
E as crianças não deixem de sorrir
E que os homens jamais
Se esqueçam de agradecer”
A Montanha

Crianças sempre foram uma diversão.

“Tudo é festa, eu não me importo com nada
Rindo à toa com a criançada
Afinal é meu fim de semana”
Fim de semana

Mesmo quando, de uma forma ou de outra elas `atrapalhavam` os planos dos adultos…

“Bem mais tarde o calor do seu beijo
Me envolve em amor e desejo
Mas o nosso amor
Não vai longe um deles lhe chama
Ele quer companhia e reclama
E você va”
Quando as crianças saírem de férias

E quem não lembra da canção apresentada no Especial de 1984?
Dizia assim:

“Se tem bigodes de foca
Nariz de tamanduá
Parece mesmo estranho, heim!
Também um bico de pato
E um jeitão de sabiá
Mas se é amigo
Não precisa mudar
E é tão lindo
Deixa assim como está
E eu adoro, adoro
Difícil é a gente explicar
Que é tão lindo”
É tão lindo

Relembre aqui

As músicas de Roberto Carlos não precisam ser escritas especialmente para crianças, basta falarem de amor que logo, logo, tem uma mãe ou um pai cantando para seus pequenos…

“Eu tenho tanto pra lhe falar
Mas com palavras não sei dizer
Como é grande o meu amor por você”
Como é grande o meu amor por você

Vamos acordar todos os dias a criança que vive em cada um de nós.