Novidades

ROBERTO CARLOS NARRA PEDRO E O LOBO

Home » Novidade » ROBERTO CARLOS NARRA PEDRO E O LOBO
pedroeolobo

O disco infantil em que Roberto Carlos conta a história de Pedro e o Lobo, do compositor russo Sergei Prokofiev foi lançado no dia 28 de maio de 1970.

Nunca editado em CD, Roberto Carlos Narra Pedro e O Lobo, op. 67 – este é o título integral do álbum – era até então uma raridade difícil de ser encontrada até em sebos.
Foi gravado com a orquestra New York Philharmonic, com regência do maestro Leonard Bernstein e recentemente incluído na segunda caixa da coleção Pra Sempre – Anos 70.

A história, criada por Prokofiev em 1936, ganhou várias versões, e, em todas, cada personagem é representado por um instrumento.
Antes de começar a narrar à história, Roberto Carlos diz cada instrumento, associado a cada personagem.

* Pássaro: Flauta

* Pato: Oboé

* Gato: Clarinete

* Avô: Fagote

* Lobo: 3 trompas

* Caçadores: Tímpano e bomba

* Pedro: Cordas

Ouça aqui:

Conheça esta história:
PEDRO E O LOBO

Pedro é um garoto que vive com o seu avô no campo russo.
Certa manhã Pedro abriu a porta e saiu para passear no prado.
Em um galho de uma grande árvore estava pousado um passarinho, amigo de Pedro, que começou a cantarolar alegremente.
O pato, contente que Pedro não tinha fechado o portão, aproveitou a oportunidade para ir nadar na lagoa.
Vendo o pato, o passarinho voou baixo sobre a grama, pousou ao lado dele, encolhendo os ombros, disse:
“Que tipo de pássaro é você, se você não pode voar?”
Ao que o pato respondeu:
“Que tipo de pássaro é você, se você não pode nadar?” e mergulhou na lagoa.
Eles discutiram e descutiram um pouco mais, o pato nadando na lagoa e o pequeno pássaro pulando ao longo da margem..

De repente, algo chamou a atenção de Pedro, era seu gato que se esgueirava pela grama.
O gato pensou:
” O pássaro está ocupado discutindo. É a minha chance de pega-lo”
Sorrateiramente rastejou em direção ao pássaro com suas patas de veludo.
“Cuidado! “ – gritou Pedro e o pássaro voou imediatamente para cima de uma árvore.

O pato grasnou com raiva para o gato e o gato circundou ao redor da árvore pensando:
“Hmmm , será que vale a pena subir assim alto? No momento em que eu chegar lá o pássaro vai certamente ter voado para longe.”
O avô rabugento de Pedro ouvindo aquela confusão saiu de casa. Ele estava zangado porque Pedro tinha ido até o lago.
“É um lugar perigoso. Se um lobo sair da floresta , o que fará você ? “
Pedro não prestou atenção às palavras de seu avô, afinal meninos como Pedro não tem medo de lobos. Mas o avô acabou levando Pedro pela mão e o trancou em casa.
Assim que Pedro se foi, um grande lobo cinza saiu da floresta.
Em um piscar de olhos o gato subiu na árvore, o pato grasnou e pulou para fora da lagoa. Mas não importava o quão rapido ele tentasse correr , não havia como escapar do lobo que estava ficando cada vez mais perto. Até que, de um uma só bocada, o lobo engoliu o pato!

E agora veja só como estavam as coisas: o gato sentado em um galho, o pássaro em outro, não muito perto do gato e o lobo dando uma volta e em volta da árvore olhando para eles com os olhos gananciosos.
Nesse meio tempo, Pedro,, sem o menor medo, por trás do portão do jardim observava tudo o que estava acontecendo. Correu para casa, pegou uma corda e subiu a alta parede de pedra.
Um dos ramos da árvore, em torno do qual o lobo estava andando, se esticava por cima do muro. Agarrando o galho, Pedro escalou na árvore e disse ao pássaro :
” Voe e circule ao redor da cabeça do lobo mas tome cuidado para que ele não te pegue!”
O pássaro quase tocou a cabeça do lobo com suas asas , enquanto o lobo rosnava com raiva tentando abocanhar o pássaro.
Como o pássaro brincou com o lobo! E como o lobo queria pegá-lo! Mas o pássaro era
mais inteligente e o lobo simplesmente não podia fazer nada sobre isso.
Enquanto isso, com a corda, Pedro fez um laço e, cuidadosamente, laçou o lobo pela cauda, puxando com toda a força.
Sentindo-se preso, o lobo começou a saltar descontroladamente, tentando se soltar mas Pedro amarrou a outra ponta da corda na árvore.
O salto do lobo só fazia a corda ao redor de seu rabo apertar mais.

Só então os caçadores saíram da floresta, seguindo o rastro do lobo e atirando para todos os lados, mas Pedro , sentado na árvore, disse:
“Não atirem ! O passarinho e eu já pegamos o lobo. Agora nos ajudem a levá-lo ao jardim zoológico.”
Agora imaginem … imaginem a procissão triunfante … Pedro a frente do grupo seguido pelos caçadores que levavam o lobo e mais ao final seu o avô e o gato .
Seu avô balançando a cabeça descontente.
“Bem, “ disse ele, ” e se Pedro não tivesse pego o lobo? Como seria?”
Acima deles voava o passarinho cantando alegremente :
“Meu Deus, o que companheiros corajosos somos, eu e Pedro . Olha só o que pegamos!”
E se alguém prestasse realmente atenção poderia ouvir o pato grasnando na barriga do lobo, porque o lobo em sua pressa, o tinha engolido vivo.

Pedro não prestou atenção às palavras de seu avô, afinal meninos como Pedro não tem medo de lobos. Mas o avô acabou levando Pedro pela mão e o trancou em casa.